Força tarefa da Lava Jato manifesta preocupação com redução de equipe na Polícia Federal

Ministerio-Publico-0708131

Foto: Reprodução

Diante da redução de agentes federais na Força Tarefa Lava Jato, o Ministério Público Federal defende reforços para manter o ritmo de investigação. O número de delegados dedicados à operação caiu de nove para seis. A Força Tarefa do Ministério Público Federal se mantém com 13 integrantes e alguns reforços nas funções de assessoria. Em entrevista coletiva de divulgação de dados da 41.ª fase da operação, nesta sexta-feira (26), o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima manifestou preocupação com a redução no número de delegados. Ele defende a manutenção de uma equipe ampla o bastante para investigar novos materiais que estão sendo incluídos nos processos da Lava Jato.

O procurador classifica como incompreensível a redução no número de delegados. De acordo com ele, as necessidades da Lava Jato em Curitiba não diminuíram e tendem a aumentar com novos acordos de delação e leniência homologados.

O delegado Igor Romário de Paula, coordenador da Força Tarefa Lava Jato na Polícia Federal em Curitiba, confirma que a equipe está sobrecarregada. O delegado evitou tratar a redução como um boicote à investigação. Segundo ele, trata-se de uma consequência de limitações operacionais e não

De acordo com o delegado, a redução no efetivo não trouxe impactos significativos num período em que a demanda foi menor. Mas pode comprometer as investigações daqui para frente.

Grande parte do efetivo de fora que trabalhava na equipe da Lava Jato em Curitiba vinha do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, unidades que estão recebendo o maior volume de procedimentos decorrentes da colaborações, principalmente da Odebrecht.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*