Foz do Iguaçu e Curitiba estão no mapa do tráfico internacional de pessoas no Brasil

De acordo com os dados da Polícia Federal, é pelos aeroportos das duas cidades que passam a maior parte das mulheres aliciadas pelas quadrilhas internacionais no Paraná. O destino são países da Europa (Portugal, Espanha e Itália) e América do Sul (Chile). Os casos atendidos pela Polícia Federal são de mulheres de 20 a 30 anos, de boa aparência física, iludidas por ofertas de emprego no Exterior (principalmente Espanha, Portugal e Itália). Chegando lá, elas são escravizadas e acabam tendo o passaporte retido. Os dados da Polícia Federal, segundo o delegado Flúvio Cardinelli Garcia, são insuficientes porque nem todos os casos são registrados na polícia porque as mulheres sentem vergonha da situação em que foram submetidas.

Quando estão fora do Brasil, muitas delas nem sabem como procurar ajuda. O delegado orienta que mesmo sem passaporte, a mulher pode buscar socorro nos consulados e nas sedes da Polícia Federal.

O Paraná aparece como o quarto estado no tráfico internacional de mulheres, segundo pesquisa feita numa parceria com o Ministério da Justiça. Os primeiros estados são Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*