Gaeco ouve vereadores e prefeito de Londrina

Quatro vereadores de Londrina e o prefeito Homero Barbosa Neto (PDT) serão ouvidos hoje, durante todo o dia, pelo Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Ontem, foram presos por conta das investigações o vereador Eloir Valença (PHS), o chefe de gabinete Rogério Ortega e o assessor da Sercomtel, Alysson de Carvalho. Todos foram encontrados em casa pelos policiais do Gaeco e são suspeitos no inquérito que investiga a tentativa de suborno a vereadores para que votassem contra a abertura de pedido de Comissão Processante. A comissão investigará o caso Centronic – onde vigias contratados pela prefeitura foram flagrados fazendo expediente na rádio de propriedade da família do prefeito de Londrina. As prisões foram temporárias e são válidas por cinco dias. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Alan Flore, entre hoje e amanhã todos serão ouvidos e o inquérito será finalizado. Não haverá dilação de prazo.

Apesar do flagrante da entrega de R$ 20 mil ao vereador Amauri Cardoso (PSDB), que resultou na prisão do empresário Ludovico Bonato e do ex-secretário de Governo Marco Cito, detidos na Penitenciaria Estadual de Londrina II, o delegado não quer fazer ainda um balanço das operações.

De qualquer forma, novas prisões até amanhã não foram descartadas.

O prefeito Barbosa Neto será ouvido a partir das duas horas da tarde de hoje, na Prefeitura de Londrina. Apenas recordando, em recente entrevista à BandNews, Barbosa Neto considerou como “espalhafatosa” a operação do Gaeco.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*