Gaeco vai investigar policiais que teriam participado de tortura

O Grupo Especial de Investigação ao Crime Organizado (Gaeco) abriu um procedimento investigativo para apurar quais foram os policiais que participaram de uma tortura contra um adolescente em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. A denúncia foi feita ontem pelo próprio adolescente no Ministério Público de Piraquara. O procurador e coordenador do Grupo, Leonir Batistti, disse que participaram da ação policiais do Gaeco do Paraná e do COE (Comando de Operações Policiais), em reforço a um mandado de prisão do Gaeco de Santa Catarina.

A tortura teria ocorrido numa chácara em Piraquara. No local, dois homens foram presos com armas. O coordenador do Gaeco já pediu um relatório completo com os nomes de todos os policiais que participaram da operação e solicitou o exame de lesões corporais no adolescente.

Se a tortura for confirmada, Battisti garante: os policiais envolvidos serão punidos.

Até segunda-feira, o relatório com os nomes dos policiais que participaram da ação deverá estar concluído. A ideia é terminar o procedimento investigatório ainda no mês que vem.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*