Garcez segue como presidente do Conselho de Ética da CMC

O vereador Francisco Garcez (PSDB) segue como presidente do conselho de ética da câmara municipal de Curitiba. Garcez convocou uma reunião hoje de manhã e colocou o cargo a disposição. Mas houve uma votação entre os membros do conselho e eles decidiram que o vereador deve continuar no cargo. Inicialmente a votação ficou empatada em 2 votos a 2 e Garcez se absteve de votar. Com o empate, a sessão foi paralisada e houve uma reunião dos membros do conselho de ética em que se optou pela permanência  de Garcez no cargo. O vereador Emerson Prado (PSDB), participou da reunião e também opinou no momento da decisão dos vereadores.  Ele não faz parte do conselho de ética e está envolvido nas denúncias dos contratos de publicidade da casa, Emerson Prado disse que esteve lá para dar apoio a Francisco Garcez.

A vereadora Noemia Rocha (PMDB) votou pela saída de Garcez.  Ela disse que da maneira que a reunião foi feita não precisaria nem que o presidente do conselho colocasse o cargo a disposição.

Após o empate na votação e da reunião entre os membros do conselho de ética foi o próprio Garcez que deu o voto de minerva pela permanência dele no cargo.

Um balanço da votação dos vereadores: Valdemir Soares e Jorge Yamawaki votaram pela permanência de Francisco Garcez na presidência do conselho de ética. Eles saíram da reunião sem dar entrevista. Os vereadores Dirceu Moreira e Noemia Rocha votaram pela saída do presidente do conselho. Na semana passada o nome de Francisco Garcez apareceu nas denúncias que envolvem os contratos publicitários da casa. O jornal dele teria recebido verbas quando ele já era vereador. Garcez também anunciou que amanhã às duas e meia da tarde vai fazer um pronunciamento no gabinete dele para mostrar dados relativos a contratos de publicidade da câmara e que envolvem outros veículos de imprensa que receberam dinheiro da casa.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*