Gás de cozinha e alimentos perecíveis são os produtos mais escassos nas Santas Casas durante a greve

(Foto: colaboração)

O cancelamento de exames eletivos e a preparação de refeições são os principais problemas enfrentados nas Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Paraná, por causa da paralisação dos caminhoneiros. De acordo com a federação que representa 60 hospitais do Estado, as entidades já sentem reflexos da greve.

Segundo o presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Paraná, Flaviano Ventorim, alguns produtos específicos, como gás de cozinha e alimentos perecíveis são os mais escassos. A situação é pior no interior do Paraná.

O presidente afirma que, por enquanto, os medicamentos não estão em falta. Ele diz que como medida preventiva, os atendimentos eletivos foram suspensos.

Ainda de acordo com a federação, em  Curitiba, a Mater Dei, maternidade 100% do SUS, está na iminência de falta de gás de cozinha para preparação das refeições dos pacientes.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*