Governo do Estado afirma que pagou salário de Fevereiro dos servidores com recursos próprios

Foto: Divulgação/SEDS

Foto: Divulgação/SEDS

O governo do estado pagou no fim da manhã de sexta-feira (27), último dia útil do mês, o salário de fevereiro dos servidores. A folha equivale a cerca de R$ 1,35 bilhão (um bilhão, 350 milhões de reais). São aproximadamente 310 mil funcionários entre ativos, inativos e pensionistas. Em meio a crise financeira, era esperado que o executivo realizasse manobras para quitar os vencimentos. Mas, de acordo com a assessoria de imprensa da administração estadual, isso não foi preciso e os valores foram depositados normalmente, pagos com recursos próprios do governo do Paraná. De acordo com o executivo, contenções de despesas garantiram parte do pagamento. A exemplo do que ocorreu em janeiro, o estado poderia ter utilizado parte de recursos que seriam de outras instituições como Assembleia Legislativa, Ministério Público e Tribunal de Justiça. Outra possibilidade seriam os decretos publicados esta semana pelo governo, que transferem valores entre áreas dentro do Executivo. A manobra chega perto de 560 milhões de reais. A medida transfere dinheiro que deveria ir para fundos como o Funesp, o fundo especial de segurança pública, e do Funrefisco, ligado à Receita Estadual. Mas o Secretário Chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, não confirma se esses valores seriam utilizados para o pagamento de pessoal.

A medida que garantiria o pagamento dos salários seria a aprovação do pacote de medidas de austeridade do governo, que foi retirado da pauta de votações da Assembleia Legislativa (Alep) depois das manifestações dos servidores do estado. Os projetos devem ser reenviados em breve para a Alep. Além disso, segundo o governo, a receita do estado em janeiro foi de dois bilhões e cem milhões de reais e a receita de fevereiro foi de um bilhão e seiscentos milhões de reais. Uma redução de 500 milhões. De acordo com o Secretário Chefe da Casa Civil, o número de dias do mês e o Carnaval contribuíram para essa queda.

Na última quarta-feira (25) o executivo anunciou o congelamento do salário do governador Beto Richa, da vice-governadora Cida Borghetti e de todos os secretários estaduais. Apesar disso, o governador autorizou o pagamento retroativo dos salários de janeiro, dele, da vice e dos secretários, que haviam sido suspensos. Com o congelamento, o salário do governador fica em R$29 mil e 400, em vez de R$33 mil e 700. Os secretários devem ganhar cerca de R$20 mil e quinhentos no lugar dos R$23 mil reajustados.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*