Governo promete finalizar projeto de lei que aumenta salário dos professores das universidades estaduais

O governo do Paraná promete finalizar o projeto de lei que aumenta em 7,14% o salário dos professores das universidades estaduais e enviar o texto para a Assembleia Legislativa no começo da semana que vem. Mesmo assim, estão mantidas as manifestações dos docentes de todo Paraná na quinta-feira e a greve, marcada para este mês. O próprio governo havia prometido entregar a proposta em março deste ano, mas o prazo não foi cumprido. Os docentes pedem uma equiparação salarial com os servidores técnico-administrativos, que hoje ganham 31% a mais. Na Universidade Estadual de Londrina e na de Maringá, os professores prometem paralisar todas as atividades na próxima quinta e a greve está prevista para começar no dia 23. O presidente do sindicato que representa os docentes da UEL, Nilson Magagnin (fala-se Maganin), diz que os servidores só vão suspender as paralisações caso a promessa de fazer a equiparação seja cumprida.

Segundo a assessoria de imprensa do governo, o projeto ainda não está pronto e por isso não é possível saber detalhes do texto. O professor reclama da demora para resolver o problema.

O Paraná tem sete universidade estaduais. Professores de todas as instituições prometem cruzar os braços caso a equiparação salarial não seja implantada.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*