Greve dos bancários completa três semanas

greve-logo-bancos

A paralisação dos bancários completa nesta segunda-feira, 26, 21 dias, a mesma duração da greve do ano passado. Hoje o Comando Nacional da Greve vai se reunir para avaliar as mobilizações e definir os próximos passos que os bancários devem seguir. No entanto, não há previsão de reunião entre o comando de greve e a Federação Nacional dos Bancos – a Fenaban.

Na última sexta-feira, o Comando da greve enviou um ofício à Federação que representa os bancos, solicitando novas negociações. De acordo com o texto do ofício, o Comando Nacional destaca que na reunião que acontece hoje, os dirigentes sindicais vão estar disponíveis para a retomada das negociações. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores (Contraf), 57% das agências do país aderiram à greve, um número recorde em paralisações.

Em Curitiba, a greve atinge 87% das agências bancárias. Ao todo, quase 16 mil bancários da capital e região metropolitana aderiram à greve. De acordo com a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná,  828 agências e 11 centros administrativos estão fechados em todo o estado. Ao todo, quase 21 mil trabalhadores paranaenses estão paralisados.

Na capital, todas as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal estão fechadas e todos os Centros Administrativos do HSBC/Bradesco aderiram a paralisação. Em nota, a Fenaban afirma que a proposta de reajuste de 7% e abono salarial representa uma remuneração superior à inflação prevista para os próximos doze meses. A Federação que representa os bancos orienta que clientes realizem transações bancárias pela internet ou em estabelecimentos credenciados pelos bancos, como supermercados, casas lotéricas e postos dos Correios.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*