Greve dos servidores atrasa transplante de medula óssea no HC

Cinquenta e nove pessoas que estão na fila do transplante de medula óssea deixaram de ser atendidas no Hospital das Clinicas por causa da greve dos servidores. São pacientes que já têm doador, mas não conseguem fazer o transplante por falta de pessoas trabalhando. A partir de amanhã (terça-feira), profissionais de outros setores do Hospital de Clinicas vão ter que auxiliar no atendimento da área de Transplante de Medula Óssea. A medida é uma determinação do Ministério Público Federal. São necessários mais sete profissionais no setor. É o que explica a coordenadora do programa de transplante e medula óssea do HC, Vaneuza Moreira.

Desde o começo da paralisação, que começou há dois meses, mais de vinte e oito mil exames deixaram de ser feitos, são pelo menos vinte leitos bloqueados no hospital e quase vinte mil consultas deixaram de ser atendidas. Segundo a diretora geral do HC, Eda Amarante, o hospital vai levar de três a seis meses para o atendimento voltar ao normal.

O Hospital de Clínicas é o maior hospital público do estado. Mais de 300 funcionários estão parados

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*