Greve prejudica operações no Porto de Paranguá

A greve dos auditores da Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, prejudica as operações no Porto de Paranaguá. O efetivo mínimo de 30% não está trabalhando e 127 navios estão parados no largo do terminal portuário. Outros seis devem chegar hoje à costa e não vão poder atracar. Os dois berços do terminal de contêineres estão ociosos por causa da paralisação. O custo diário de cada navio parado pode chegar a R$ 300 mil. A estimativa é de que o prejuízo só nesse fim de semana passe de R$ 6 milhões. Os auditores querem reajuste de 30% para que os salários sejam equiparados a outros auditores federais, com os da Receita. Desde segunda-feira a Anvisa não emite nenhum certificado ou licença. Cargas de medicamentos, perecíveis e equipamentos hospitalares estão retidas. A Justiça determinou ontem que em 48 horas o efetivo mínimo de servidores volte ao trabalho, para agilizar a liberação dessas cargas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*