Tráfico internacional de cocaína é alvo de operações da PF

Foto: Divulgação / Facebook/Polícia Federal

Um grupo de criminosos voltados ao tráfico internacional de cocaína via portos de Santa Catarina é alvo de duas operações simultâneas da Polícia Federal, nesta terça-feira (10). Cerca de 450 policiais federais e 25 servidores da Receita cumprem 45 mandados de prisão preventiva, 104 mandados de busca e apreensão, 15 de prisão temporária, 12 conduções coercitivas e diversos sequestros de bens móveis e imóveis, além do bloqueio de contas bancárias.

A Operações Oceano Branco e Contentor cumprem mandados nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Pernambuco, Paraíba e Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Federal, as cargas de cocaína eram inseridas em contêineres, junto com mercadorias lícitas.

A polícia afirma que a droga era exportada para países europeus. Em duas fases da operação houve apreensões de droga no Brasil e no exterior. A Operação Contentor, iniciada no fim de 2016 na Delegacia de Polícia Federal em Joinville, levou a cinco grandes apreensões de drogas.

Uma das apreensões foi realizada na Bélgica, totalizando duas toneladas de cocaína. A polícia federal afirma que a cocaína da Bolívia entrava no Brasil em pequenos aviões que pousavam no aeroclube de São Francisco do Sul, em Santa Catarina.

De lá, a carga era levada para chácaras. Nesses locais, a cocaína era colocada em grandes bolsas que eram inseridas em contêineres que sairiam pelo Porto de Itapoá. As ordens judiciais da Operação Contentor estão sendo cumpridas nos municípios de Joinville, São Francisco do Sul, Itapoá e Garuva, em Santa Catarina.

Em Santos e São Paulo, Recife, João Pessoa e Rio de Janeiro. Já a Oceano Branco, iniciada em março de 2016 pela Polícia Federal de Itajaí, apreendeu seis toneladas de cocaína em 12 diferentes ações, seis no Brasil e seis na Bélgica, França e Espanha.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*