Imigrante dá aulas de informática básica em projeto de voluntariado de universidade

(Foto: divulgação/PUC-PR)

A tecnologia que aproxima é também a que abre portas para o futuro. É com essa perspectiva, que um grupo de dez alunos da PUC Paraná oferece aulas de informática básica para imigrantes em um laboratório da universidade.

São 12 alunos na turma, entre eles haitiano, um sírio e um guineense. E entre os professores está a aluna de odontologia Aseel Hamandosh, de 23 anos. Ela também é imigrante, veio da Líbia, e compartilha com os colegas o que aprendeu por aqui.

Mais do que isso: ela explica que a equipe toda é engajada em ajudar de diversas formas.

A história de Aseel mudou a trajetória por causa da guerra e de problemas políticos enfrentados na Líbia, onde ela morava. Depois de cursar dois anos de odontologia, ela precisou deixar a terra natal.

Ela passou um tempo em São Paulo, mas foi em Curitiba que começou a desenhar um novo caminho para terminar os estudos. Como todos os alunos da PUC-PR, faz parte do projeto comunitário, um programa de voluntariado desenvolvido pela universidade. Mas escolheu com carinho se voluntariar em uma atividade que tem relação com a própria história de vida.

As oficinas são feitas por meio de uma parceria entre o Núcleo de Direito Humanos, o PUC Idiomas, o Observatório de Educação para Solidariedade e o Núcleo de Projetos Comunitários.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*