Indústria paranaense registra prejuízo de R$ 3 bi por crise de desabastecimento

A indústria paranaense estima um prejuízo de R$ 3 bilhões de reais por causa da crise de desabastecimento no Estado em decorrência da paralisação dos caminhoneiros. Segundo a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) a normalidade nas fábricas paranaenses deve ser reestabelecida somente em 15 dias.

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo afirma que as pequenas e médias indústrias são as que mais devem sofrer para manter as contas em dia e que a população ainda deve sentir os efeitos até a plena retomada da produção.

Ele conversou ao vivo com a equipe da Band News FM Curitiba na manhã desta sexta (01).

Os prejuízos atingem todas as áreas. Um balanço total ainda está sendo contabilizado para que se tenha a dimensão completa de como a indústria foi afetada. Mas há casos que se destacam, como empresas que trabalham no processo just in time, e não contam com estoque de matéria-prima.

Campagnolo falou também sobre as medidas solicitadas ao Governo Estadual e à Prefeitura de Curitiba, após uma reunião com o G7 – grupo que reúne as principais instituições do setor produtivo do Paraná.

Eles pediram a prorrogação do prazo para o pagamento do ICMS e ISS.

A estimativa da Fiep é que as indústrias voltem à atividade total em duas semanas. Muitas fábricas trabalharam no feriado de Corpus Christi e devem estender as atividades ao longo do fim de semana para tentar recuperar a produção.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*