Instrutores de autoescolas podem entrar em greve

Reajustes que foram cobrados pelas auto-escolas e pelo DETRAN e que não foram repassados aos funcionários podem motivar a paralisação de mais uma categoria no Paraná: os instrutores de autoescola. Hoje à noite eles se reúnem em assembléia para decidir se paralisam ou não as atividades. Os trabalhadores ganham em média um mil e quinhentos reais por mês, e pedem um reajuste de 30%, além de benefícios como vale-alimentação. Atualmente, são nove mil instrutores de auto-escola no estado. De acordo com a presidente do sindicato da categoria, Arminda Martins, no caso de uma greve, exames e aulas serão suspensos.

O sindicato também denuncia casos de exploração praticados na auto-escola. De acordo com Arminda, muitas CFC’s pagam por apenas uma categoria, mesmo quando as aulas dadas são para duas ou mais.

A assembléia está marcada para as oito horas, na sede do sindicato, que fica no bairro Capão da Imbuia.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*