Investigado na Operação Pecúlio, ex-prefeito de Foz do Iguaçu acompanha depoimentos de delatores

(Foto: Divulgação/Cohapar)

(Foto: Divulgação/Cohapar)

O ex-prefeito de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, Reni Pereira, do PSD, acompanhou hoje (sexta) o depoimento de 12 delatores da Operação Pecúlio. Os depoimentos fazem parte de uma das ações penais que envolvem o ex-prefeito. As audiências são conduzidas pelo juiz federal Pedro Aguirre Filho. Reni Pereira foi preso em julho de 2016 durante a quarta fase da Operação Pecúlio. Ele passou mais de cem dias em prisão domiciliar e, desde que foi solto, está proibido de manter contato com os corréus e de se aproximar da prefeitura.

Desde abril de 2016, já foram deflagradas seis fases. As duas últimas resultado de investigações ligadas a vereadores e ex-vereadores de Foz do Iguaçu.A operação Pecúlio gerou 149 réus em duas ações penais na Justiça Federal. Os suspeitos são investigados por participação em um esquema de corrupção e fraude em licitações nas áreas de obras e de saúde em Foz do Iguaçu. A investigação da Polícia Federal (PF) estima que os prejuízos com os desvios de recursos públicos passem de R$ 30 milhões. Além de empresários, secretários, diretores e demais servidores do Executivo local, o esquema também funcionava na Câmara Municipal do município. Na quinta fase da Operação Pecúlio, foram presos 12 dos 15 vereadores da cidade.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*