Julgamento de um dos acusados da morte de Bruno Strobel é adiado

O julgamento de um dos acusados da morte do estudante Bruno Strobel Coelho, que estava marcado para hoje, foi adiado para o dia 20 de junho. O pedido foi feito pelos advogados de defesa por causa da ausência de uma das testemunhas. Ricardo Cordeiro Reyse  é ex-funcionário da empresa de segurança Centronic e acusado de ser o mandante do crime. Ele está preso desde 2008 em Piraquara. Bruno Strobel foi morto por funcionários da empresa em 2007, após ser flagrado pichando muros aqui em Curitiba. Ele foi torturado e morreu com um tiro na cabeça. O advogado de defesa, Matheus Gabriel Rodrigues de Almeida, explica que um médico legista do IML que mora em São Paulo e é considerado testemunha chave não compareceu ao júri.

No total, nove testemunhas devem ser ouvidas. O advogado da família de Bruno Strobel, Rafaell Fabrício de Melo, lamentou o adiamento do julgamento.

O pai de Bruno, o jornalista Vinícius Coelho, diz que está confiante que o acusado será condenado.

O corpo do jovem foi encontrado na Rodovia dos Minérios, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Ao todo, sete pessoas são acusadas de participar do crime. Em agosto do ano passado, dois réus foram condenados pela Justiça a 23 e 13 anos de prisão em regime fechado. Os outros cinco suspeitos também estão detidos e aguardam o julgamento.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*