Justiça da prazo de cinco dias para anexação das últimas provas do Caso Triplex

A Justiça Federal dá prazo de cinco dias para que sejam anexadas as últimas provas do Caso Triplex do Guarujá. Qualquer material que apareça após esta data não será levado em conta na sentença do juiz federal Sérgio Moro. O prazo inicial para essa entrega seria hoje (quinta, 11) à tarde.

Apesar disso, o juiz considerou que o interrogatório de Lula durou mais do que o normal, e por isso decidiu aumentar o tempo. A audiência do ex-presidente durou aproximadamente cinco horas. Depois de receber as provas, a Justiça abre prazo para as alegações finais – as últimas argumentações de defesa e acusação. Na sequência, Moro pode determinar a sentença.

A ação penal está na fase final e pode ser encerrada nos próximos meses. O processo relacionado ao Caso Triplex teve início em setembro do ano passado. Oito pessoas respondiam a ação penal – incluindo a ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu em fevereiro deste ano.

Além do ex-presidente Lula, são réus quatro ex-executivos da OAS – entre eles o empresário Léo Pinheiro –, o advogado Roberto Ferreira e o presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto.

Neste processo Lula é acusado dos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, por suposto recebimento de propina da OAS, por meio da compra e reforma de um apartamento triplex no Guarujá e no armazenamento de bens presidenciais.

Ele teria sido beneficiado, ao todo, com propinas de três milhões e setecentos mil reais. Em contrapartida, a OAS foi beneficiada em três contratos com a Petrobras. O esquema de corrupção teria movimentado, segundo os procuradores, mais de 87 milhões de reais.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*