Justiça deve definir sentença da jornalista Claudia Cruz nos próximos dias

A Justiça deve definir a sentença da jornalista Claudia Cruz nos próximos dias. Todos os acusados da ação penal já apresentaram as alegações finais – ultima fase do processo em que os investigados se defendem das acusações.

Depois desta etapa, os autos voltam às mãos do juiz Sérgio Moro para decidir se absolve ou condena os envolvidos. A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça decidiu manter a ação penal contra a jornalista, esposa do deputado cassado, Eduardo Cunha, que é acusada na operação Lava Jato de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Claudia Cruz teria recebido depósitos na Suíça de uma conta secreta do marido com o objetivo de dissimular a origem ilícita do dinheiro. Em votação, todos os ministros consideraram legítima a prova encaminhada ao Brasil a partir de investigações abertas na Suíça.

Para o relator, ministro Felix Fischer, há sérios indícios que embasam a denúncia de que os valores na conta de Claudia Cruz no exterior são frutos de crimes cometidos por Cunha.

Os fatos envolvem o ex-deputado e a aquisição fraudulenta, pela Petrobras, de um campo de exploração na República de Benin, na África. Foram cinco votos contra o pedido de trancamento da ação penal.

Em documento protocolado na última sexta-feira (12), a defesa da jornalista Claudia Cruz pediu a Moro para que ela fosse absolvida na ação penal que responde em primeira instância. Os advogados da esposa do ex-deputado Eduardo Cunha alegaram que o próprio juiz reconheceu que a conta de Claudia Cruz no exterior “não recebeu qualquer valor proveniente dos supostos atos de corrupção”.

Em ação penal conexa, o juiz Sérgio Moro condenou Cunha a 15 anos e quatro meses de reclusão. A sentença foi anexada ao processo três dias após a defesa do ex-presidente da Câmara apresentar as alegações finais, portanto, é esperado que a decisão contra a jornalista já saia nos próximos dias.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*