Justiça Federal aceita mais uma denúncia contra Nestor Cerveró

Juiz federal Sérgio Moro. Foto: reprodução / Revista Veja

 

O juiz federal Sérgio Moro aceitou a denúncia apresentada nesta semana pelo Ministério Público Federal contra o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró e o advogado uruguaio Oscar Algorta. Os dois vão responder pelo crime de lavagem de dinheiro. Na denúncia, o MPF também havia acusado Cerveró e o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, de envolvimento em crime de formação de quadrilha. Mas Moro não aceitou a denúncia e recomendou que a acusação seja apresentada em outra ação penal. Na denúncia de crime de lavagem de dinheiro, Cerveró é acusado de ocultar da Justiça um apartamento de luxo localizado em Ipanema, no Rio de Janeiro. O juiz Sérgio Moro determinou que o imóvel, avaliado em R$ 7,5 milhões, seja confiscado. O apartamento estava registrado em nome da empresa Jolmey do Brasil, que, segundo investigações, seria de propriedade de Nestor Cerveró.

De acordo com o registro de imóveis, o apartamento foi adquirido pela Jolmey do Brasil por R$ 1,5 milhão e reformado por R$ 700 mil. Uma locação do apartamento a Cerveró por R$ 3.600 teria sido simulada para ocultar a real propriedade do bem. Os réus na ação têm dez dias para apresentar as contestações.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*