Justiça proíbe investigados na 3ª Fase da Carne Fraca de frequentar frigoríficos da BRF

A Justiça determinou que os cinco investigados na Terceira Fase da Operação Carne Fraca não frequentem os frigoríficos e que sejam afastados das atividades profissionais na empresa. De acordo com a decisão da 1ª Vara Federal de Ponta Grossa, na região dos campos gerais, no Paraná, eles não podem frequentar as unidades frigoríficas, nem laboratoriais para que não cometam novas infrações penais.

A decisão é tomada após o fim da prisão temporária dos executivos da BRF Brasil Foods. A preocupação dos procuradores é que os investigados possam atrapalhar o andamento das investigações e continuar promovendo fraudes. Caso eles não cumpram as medidas, a Justiça pode decretar a prisão preventiva dos investigados.

A Terceira Fase da Operação Carne Fraca tem como alvo a BRF, investiga crimes supostamente praticados por laboratórios que tinham como objetivo burlar a fiscalização do Ministério da Agricultura.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*