Leilão do triplex do Guarujá se encerra às 14h, primeiro lance foi feito ontem (14) à noite

O leilão do apartamento triplex, no Guarujá, que levou à condenação do ex-presidente Lula, termina hoje, às 14h. Mais de 50 mil pessoas já visitaram a página oficial do leilão do imóvel e um lance foi feito, por alguém de Piracicaba, São Paulo. O valor oferecido foi o mínimo exigido: dois milhões e duzentos mil reais.

Quem arrematar o triplex precisa arcar com mais 5% sobre o valor do lance, que é a comissão do leiloeiro, além de uma dívida de 47 mil e duzentos reais, pendentes da taxa de condomínio do apartamento. No site, o autor da oferta aparece identificado como LAMansano.

Segundo o leiloeiro do caso, Afonso Marangoni, esse nome é usado para não identificar o possível comprador. Outros 4 candidatos à compra estão aptos para fazer lances até o fim do leilão.

A primeira proposta foi feita na noite de ontem (15). Marangoni acredita que até o fim do prazo, novos lances devem ser efetivados. Ele afirma que, de praxe, é comum que isso ocorra em horário mais próximo ao final do pregão e não existe possibilidade de prorrogação desse prazo.

Ele explica que, caso algum lance seja feito em cima da hora, o sistema gera automaticamente mais 3 minutos para que outros lances possam ser oferecidos.

Podem participar do leilão pessoas físicas ou jurídicas. Ao todo, 7 visitas foram feitas ao apartamento. Para visitar o triplex, a Justiça Federal determinou o pagamento de mil reais de caução, que era devolvido após as visitas ou cobrado em caso de danos eventualmente provocados pelo visitante.

Após o arremate, o pagamento tem que ser efetivado em até 72 horas.

Lula foi condenado a doze anos e um mês de prisão no caso do Triplex do Guarujá e, atualmente, cumpre pena na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Nesta ação penal, o petista é acusado de receber o imóvel no litoral de São Paulo como propina dissimulada da construtora OAS para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras.

O ex-presidente nega as acusações e diz nunca ter sido proprietário do apartamento.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*