Lipoaspiração aumenta pré-disposição para diabetes e doenças no coração

O Paraná é o segundo estado da Região Sul que mais realiza cirurgias de lipoaspiração, e é o quinto estado no ranking nacional. Isso pode ser a fonte de um grande problema, pois pacientes que fazem lipoaspiração no abdômen correm o risco de aumentar a pré-disposição para diabetes e doenças do coração. Um estudo publicado em um jornal internacional de medicina apontou que as mulheres são as mais expostas a essas doenças, após a cirurgia plástica na barriga. O médico endocrinologista, André Viana, explica que o risco aumenta por causa do acúmulo de gordura visceral.

E são justamente as mulheres que mais acumulam gordura no corpo.

O que também é um fator agravante é que a lipoaspiração retira apenas a gordura mais superficial, que não faz tanto mal à saúde.

No mundo, o Brasil só fica atrás dos Estados Unidos nesse tipo de cirurgia. A média, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é de 100 mil procedimentos por ano.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*