Litoral do Paraná deve receber novas visitas de tartaruga rara para desova

Foto: LEC – Laboratório de Ecologia e Conservação

O litoral do Paraná pode receber nos próximos dias novas visitas de uma tartaruga-cabeçuda, que fez uma desova incomum no último domingo em Pontal do Paraná. Um ninho com ovos foi encontrado por frequentadores da praia de Carmery no início da manhã. Pesquisadores Laboratório de Ecologia e Conservação de Mamíferos e Répteis Marinhos  da Universidade Federal do Paraná foram avisados e agora monitoram a descoberta. É a primeira vez que um animal da espécie Caretta caretta desova no litoral estado. De acordo com a bióloga Liana Rosa, do Centro de Estudos do Mar da UFPR, a tartaruga pode voltar até sete vezes para desova na mesma localidade.

Liana explica que no Brasil os principais sítios de desova estão no Nordeste. A temporada de desova entre dezembro e março.

No Paraná a espécie é registrada pelo monitoramento de encalhes, mas essa foi a primeira vez que foi encontrada em atividade reprodutiva. Em busca de um local para desovar, a tartaruga caminhou pela areia, passando por poças e raízes da restinga, até que depositou os ovos. A tartaruga retornou ao mar em seguida. As pessoas que estavam na praia chamaram os bombeiros que acionaram os biólogos da UFPR. Mudanças na área de costa podem ter influenciado na alteração de comportamento da tartaruga.

Os ovos foram levados a um local com maior probabilidades de desenvolvimento. De acordo com a bióloga Liana Rosa, como a areia das praias do Paraná são muito compactadas, a equipe fez a translocação do ninho.

A operação teve autorização do Centro Tamar, via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos. Mexer no local onde eles estão sem autorização é crime ambiental. Por enquanto, são 131 ovos monitorados.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*