Livros ajudam a fortalecer as relações familiares

Foto: Luiz Costa/ SMCS

Dizem que a vida imita a arte – ou seria o contrário? Foi das experiências da vida que duas escritoras de Curitiba colocaram os sentimentos no papel. E eles viraram livros. Uma das autoras é empresária, formada em Direito e presidente de uma empresa de peças para motos. A outra tem dez anos de idade, está no 5º ano, de uma escola municipal. Em comum: o olhar para a própria família que se tornou inspiração. Denise Remor escreveu o “Bisa Biônica”, depois que o filho, aos 7 anos, se espantou com a prótese dentária da bisa de molho dentro de um copo. Eles estavam em uma viagem de família.

Com ilustrações de Alessandra Tosi, o livro atraiu crianças e adultos no lançamento, na semana passada, que teve contação de histórias e aproximou as famílias. E foi justamente pensando na própria família que a Julia Gayeski Landerdhal, de 10 anos, escreveu e ilustrou “Se você tem uma Sofia para amar”. Com altas-habilidades, condição popularmente conhecida como “criança superdotada”, a autora mirim trouxe um olhar carinhoso sobre a irmã mais nova, que tem autismo.

O livro aborda com sensibilidade e muita sutileza a rotina e o universo de uma criança com Transtorno do Espectro Autista. A psicóloga Thelma Alves de Oliveira, autora de livros que abordam os temas de violência contra crianças e adolescentes, destaca que as histórias são importantes para o desenvolvimento das crianças e dos laços afetivos.

O livro de Julia, ainda não foi editado nem pode ser encontrado nas livrarias, mas o sonho dela é poder distribuir um exemplar em cada escola de Curitiba para gerar reflexão sobre o tema.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*