Mais de 3.400 eleitores foram atendidos no TRE no último dia para regularizar título

(Foto: Ricardo Pereira/BandNews Curitiba)

Uma parte das pessoas que não conseguiram regularizar a situação eleitoral até esta quarta-feira (9) está impedida de votar neste ano. O prazo para providenciar a primeira via do título eleitoral, regularizar ou transferir o documento se encerrou em todo o Brasil.

No Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Curitiba, o trabalho dos funcionários se estendeu até a meia noite para receber todos os eleitores que entraram na fila até às 19h. Ao longo do dia, 3.483 foram atendidos.

O tempo de espera foi de seis horas, em média, e a fila passou de um quilômetro e meio. Segundo o coordenador de comunicação do TRE no Paraná, Márcio Jardim, apenas os eleitores que não compareceram em até duas eleições ainda podem votar, mesmo que não tenham regularizado o título.

De acordo com Jardim, no final do ano o TRE abre novamente os prazos para regularização da situação eleitoral. Até lá, o calendário fica concentrado no registro das candidaturas e também na organização das eleições.

As horas de espera na fila para atendimento serviram para fazer amizades e colocar o papo em dia. O casal Evelyn Monteiro e Anaías Oliveira teve seis horas para conversar.

Silviane Borges foi com o filho ao TRE. Ele, para fazer o primeiro título. Ela, para transferir o documento de Rondônia para o Paraná.

Além de não poder votar no caso de ter o título cancelado, o eleitor que não regularizou a situação não pode tirar a certidão de quitação eleitoral e pode sofrer impedimentos legais.

Ele fica impedido de tomar posse em concurso público; receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos, se for servidor público; participar de concorrência pública; obter empréstimo em instituição bancária pública; tirar passaporte ou CPF, caso tenha mais de 18 anos; de renovar passaporte; e de matricular-se em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo, caso tenha mais de 18 anos.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*