Após quase quatro horas de bloqueio, manifestantes liberam Contorno Sul

Foto: divulgação/PRF

Foto: divulgação/PRF

Depois de quase quatro horas, o Contorno Sul de Curitiba teve o tráfego liberado. Desde as 6h50, manifestantes bloqueavam os dois sentidos da rodovia, perto da fábrica da Volvo. Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento Popular por Moradia atearam fogo em pneus e provocaram um congestionamento superior a 12 km em cada sentido. O trânsito foi liberado por volta das 10h50, quando houve o acerto de uma reunião com a prefeitura. O grupo é contrário a um leilão nas áreas das ocupações Tiradentes, Nova Primavera e 29 de Março – na Cidade Industrial de Curitiba, onde estão cerca de 1200 famílias. É o que explica um dos coordenadores do MPM, Crisanto Figueiredo.

Pela manhã, nossa reportagem conversou com motoristas que estavam parados na rodovia. O vendedor Ewerson Czerepuszko relatou que teve complicações no trabalho por conta da manifestação.

Já o gerente de uma empresa de extração de areia, Ivan Miqueleto, conta que os funcionários tiveram que encontrar um caminho alternativo para atender os clientes.

Na opinião dos motoristas, o protesto é necessário, mas deveria acontecer de alguma maneira que não prejudicasse tanto a população.

A vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves, diz que a prefeitura pretende amparar as famílias que atualmente estão nas ocupações, mas que não consegue fazer isso em um curto prazo de tempo.

Pela manhã, representantes do Movimento Popular por Moradia estiveram reunidos com o secretário de governo municipal Ricardo Mac Donald, quando apresentaram as reivindicações, e agora e aguardam um posicionamento da prefeitura.

Confira mais imagens:

Foto: divulgação/PRF

Foto: divulgação/PRF

Foto: divulgação/PRF

Foto: divulgação/PRF

 

Foto: divulgação/PRF

Foto: divulgação/PRF

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*