Marcha cantada por policiais militares em treinamento no PR incita a violência: “bate na cara e espanca até morrer”

pm

“Bate na cara e espanca até morrer”. Esse é o refrão de uma das marchas cantadas por policiais militares em treinamento no Paraná. Um vídeo que circula na internet nos últimos dias mostra soldados da Rotam, o Ronda Tático Motorizado, cantando hinos na Academia do Guatupê, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O vídeo viralizou nas redes sociais conduzido por pessoas que criticaram a conduta. Inicialmente postados na página do Facebook “Admiradores da Polícia Militar do Paraná”, as imagens causam polêmica por causa do conteúdo que estimula a ação violenta dos policiais. Afinal, “bater até morrer” é crime em qualquer circunstância. As letras dos hinos vão além, e falam em atirar para matar, explodir cabeças, arrancar a pele e esmagar os ossos.

Por meio de nota, a PM do Paraná argumenta que os hinos são práticas comuns, mas que não refletem o comportamento da corporação. Segundo a PM, “apesar de estarem caindo em desuso, estas canções são utilizadas pelas forças de segurança pública no Brasil e no mundo inteiro. Na PM do Paraná, apesar de não haver orientação proibitiva, alguns grupos as utilizam durante treinamento”. De acordo com a nota, “a PM destaca que estas canções não determinam a formação e nem a conduta de atuação dos policiais militares nas ruas diariamente”.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*