Mil pessoas são prejudicadas pela paralisação do HC

Mais de mil pessoas deixaram de ser atendidas neste primeiro dia de paralisação dos médicos do Hospital de Clínicas do Paraná! Hoje, cerca de 300 profissionais cruzaram os braços, de um total de 400, segundo a administração do hospital. Mas, informações extra-oficiais dão conta de que apenas 30 médicos trabalharam ao longo do dia. Já o ambulatório do HC não teve nenhum atendimento, e quem chegou para urgência ou emergência teve de esperar um pouco mais. De acordo com a diretora do sindicato dos servidores, Cristiane Pereira, todos os procedimentos não urgentes foram cancelados.

Ao todo, 21 cirurgias eletivas foram canceladas, e apenas nove de emergência foram feitas. As consultas pré-agendadas foram desmarcadas nem aviso prévio, e quem veio do interior do estado, por exemplo, ficou a ver navios. O professor Flávio viajou seis horas com um grupo de Arapongas, e não foi atendido.

Durante todo o dia, pessoas chegavam e não podiam nem entrar no hospital.

Essa paralisação toda, junto com todos os agravantes, está acontecendo por causa de uma medida provisória que achata os salários dos médicos, como lembra a diretora do sindicato, Cristiane Pereira.

A paralisação dos médicos deve terminar só na quinta-feira. A diretora do Hospital de Clínicas, Heda Maria Amarante, deve se pronunciar até o fim do dia, sobre esta paralisação dos médicos. Quem teve as consultas canceladas, e ainda precisar de atendimento, deve remarcar pelo telefone 41 3360-1800. No entanto, como o volume de pacientes sem atendimento é muito grande, algumas consultas devem ser retomadas em apenas 30 dias, de acordo com o próprio HC.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*