Com enredo sobre corrupção, Mocidade Azul vence pela 4ª vez o Carnaval curitibano

Fotos: PMC/Valdecir Galor/SMCS/Cido Marques/FCC

Com enredo que critica a cultura da corrupção, a Mocidade Azul se consagrou campeã do Carnaval de Curitiba pela quarta vez. A escola levou para a Marechal Deodoro o enredo ‘Quem canta seus males espanta/ Onde está o dinheiro?/ Quem foi o gato que comeu?’. Componentes da escola distribuíram jornais e alguns carros alegóricos faziam referência à Operação Lava Jato. Segundo o presidente da Mocidade Azul, Altamir Jorge Ramos, a intenção da escola foi fazer uma crítica ao momento político do Brasil.

417 integrantes fizeram o desfile da Mocidade Azul. A campeã somou 179,2 pontos. Para o presidente da escola, um dos momentos mais marcantes na avenida foi a abertura de uma mala com dinheiro, numa referência aos casos de desvio de recursos públicos no Brasil.

Ao todo, nove escolas participaram do desfile na noite de sábado (10). Em segundo e terceiro lugar ficaram Acadêmicos da Realeza, que fez uma homenagem ao apresentador Chacrinha, e Imperatriz da Liberdade, que levou a capoeira para a avenida. Leões da Mocidade ficou em 4.º lugar e perdeu três pontos por desfilar com número inferior ao exigido na Ala das Baianas. A Embaixadores da Alegria também perdeu pontos por desfilar com menos integrantes que o exigido e ficou em 5º lugar. No Grupo de Acesso, a estreante Enamorados do Samba foi a vencedora.  A escola era um bloco de carnaval e em 2019 vai disputar o título no Grupo Principal. Mestre Xingu, metre de bateria da escola, conta que o resultado foi surpreendente e agora o trabalho é dobrado para garantir a posição no próximo carnaval.

A escola levou para a avenida uma reflexão sobre ecologia e cuidado com o meio ambiente. O enredo “Mais amor por um mundo melhor” transmitiu uma mensagem de preservação e foi ilustrado por fantasias e alegorias montadas com material reciclável. Segundo a Prefeitura de Curitiba, 30 mil pessoas acompanharam os desfiles. As campeãs do Grupo Principal e do Grupo de Acesso foram anunciadas na noite de domingo (11).  Neste ano, o município disponibilizou por meio da Fundação Cultural de Curitiba pouco mais de R$ 1 milhão para despesas de infraestrutura e apoio, sendo cerca de R$ 600 mil para escolas e blocos. Desta maneira, até a competição retornou, já que no ano passado não houve disputa pelo título.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*