Moradores de áreas afetadas pela enchente avaliam estragos; confira os relatos

(Foto: Ricardo Pereira/ BandNews FM Curitiba)

Moradores das regiões mais afetadas pelos alagamentos de sábado em Curitiba começaram a semana limpando as casas e avaliando o prejuízo deixado pelas enchentes. Nesta segunda-feira (05), habitantes de comunidades mais carentes na Cidade Industrial de Curitiba lavavam o piso, tomado por barro, e também as paredes, onde a água chegou a atingir uma altura aproximada de 1,80 m. A dona de casa Jane Monteiro relata que a água invadiu a casa em poucos minutos. Ela conseguiu salvar apenas o colchão.

A moradora conversou com Ricardo Pereira.

O vizinho dela, Claudinei dos Santos, também perdeu quase tudo.

A maior parte das casas na chamada Vila Venízia, na CIC, foi atingida. Na rua paralela à de onde moram a dona Jane e Claudinei, a nossa reportagem encontrou com o Antônio, que, além de perder alimentos, roupas e eletrodomésticos, teve o carro alagado. O veículo agora não funciona mais. A caminhonete, com mais de 20 anos de uso, é a ferramenta de trabalho dele.

Uma obra que pode amenizar a situação de enchentes durante períodos mais intensos de chuva é a melhoria do Rio Barigui, para aumentar a capacidade de escoamento. No entanto, isso só deve acontecer daqui a, no mínimo, dois anos.

É a afirmação do superintendente de Obras e Serviços da Secretaria do Meio Ambiente, Reinaldo Piloto.

Em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, um homem morreu após ser arrastado pela enxurrada, no último sábado (03). A Defesa Civil faz a coleta de donativos para as vítimas da enchente pelo telefone 156. Podem ser doados colchões, água potável, alimentos não perecíveis e materiais de limpeza.

(Foto: Ricardo Pereira/ BandNews FM Curitiba)

 

(Foto: Ricardo Pereira/ BandNews FM Curitiba)

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*