Moradores de Guaraqueçaba protestam por asfalto na PR-405

Moradores de Guaraqueçaba, no litoral do Paraná, protestam por mais estrutura no município. A cidade completou 473 anos no domingo (11), com uma passeata pelas ruas do município pedindo por agências bancárias, mais opções de transporte público e asfalto na rodovia PR-405, principal acesso à cidade.

Com quase 8 mil habitantes, o município conta com apenas uma linha de ônibus para Curitiba, que passa somente três vezes por semana, em um único horário, com saídas da capital às sete da manhã.

O padre da cidade, Leocádio Zytkowski, diz que os moradores se sentem abandonados e destaca a falta de asfalto na rodovia de 80 quilômetros da PR-405.

Outro problema enfrentado pelos moradores, é a falta de agências bancárias. A única agência da cidade foi explodida em janeiro deste ano em uma ação criminosa e até o momento não foi reformada. É preciso se deslocar até Antonina ou Paranaguá para buscar atendimento, inclusive policial.

O morador Luciano Ricardo de La Torre destaca também que a dificuldade de locomoção entre as cidades têm prejudicado a chegada de correspondências.

No site da prefeitura de Guaraqueçaba, uma nota afirma que uma unidade do Banco Bradesco será instalada na cidade. Segundo a nota, as instalações vão contar com caixas eletrônicos, gerência e postos de atendimentos aos clientes. A nota, no entanto, não divulga uma data para a agência seja aberta.

A reportagem tentou contato com representantes da prefeitura da cidade, mas como ontem foi realizada a festa de aniversário do município, os servidores, hoje, só terão expediente a partir da tarde.

Em nota, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná – DER, afirma que a pavimentação da PR-405 é um tema que tem sido discutido entre o departamento e representantes políticos e instituições ambientais e sociais.

Porém, por causa dos impactos ambientais, a decisão da gestão é “manter a rodovia nas condições atuais, realizando serviços de manutenção do trecho e trabalhando paralelamente em alternativas para melhorar a acessibilidade ao município e as condições de vida da população local.”

Entre estas alternativas está o investimento em um modal hidroviário, com um programa de regulamentação das linhas aquaviárias de transporte do Estado. Esse processo faz parte do Plano Hidroviário do Paraná, que apresenta um panorama das travessias em operação no Litoral e de outras 49 travessias intermunicipais em operação no estado.

A linha de ônibus também é gerenciada pelo DER. Segundo o departamento, está sendo feita uma regulamentação das linhas com maior potencial de movimentação de passageiros e maior relevância para a população local. A proposta da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL) prevê ampliação da frequência dos horários das embarcações e, se houver possibilidade, redução do custo aos usuários. Não há um prazo para que as mudanças sejam adotadas.

 

(Imagem: Arquivo pessoal / Leocádio Zytkowski)

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*