Moradores do bairro Bom Retiro se mobilizam pela preservação do espaço do Hospital Espírita de Psiquiatria

Foto: reprodução Facebook/A Causa mais Bonita da Cidade

Moradores e frequentadores da região do bairro Bom Retiro começaram a se mobilizar mais uma vez pela preservação do espaço do antigo Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro que deu origem ao nome do bairro. Uma página criada no Facebook, chamada “A Causa mais Bonita da Cidade”, pede a criação de um parque na área. Cerca de quatro mil pessoas aderiram ao movimento em pouco mais de 15 dias. No próximo domingo, entre 10 horas da manhã e uma da tarde, o grupo deve promover uma caminhada no entorno do terreno para demonstrar o interesse da população na criação do parque. Os manifestantes devem se concentrar na Rua Nilo Peçanha, em frente ao portão do antigo hospital Bom Retiro, no número 1552.

Depois de uma série de transações, que culminaram na demolição do hospital, hoje dois terços da área pertencem à Federação Espírita do Paraná e um terço à Rede de Hipermercados Angeloni.

O professor Eloy Casagrande Junior, PhD em Engenharia de Recursos Minerais e Meio Ambiente e coordenador do Escritório Verde da UTFPR, é morador da região. Ele afirma que a construção de mais um hipermercado no bairro pode comprometer o meio ambiente e prejudicar o planejamento urbanístico da cidade.

Quando o hospital foi demolido em dezembro de 2012 um abaixo-assinado já havia sido feito pedindo a criação de um parque na área. Na época, a Federação Espírita vendeu o terreno e o prédio centenário do hospital foi demolido, junto com parte do mobiliário. Eloy afirma que as pessoas devem se mobilizar para salvar a memória e o bem estar na cidade

O terreno tem ao todo cerca de 60 mil metros quadrados, sendo metade composto por um bosque – uma das mais maiores áreas urbanas preservadas da capital. A parte que foi comprada pela Rede Angeloni tem 17 mil metros quadrados.

A empresa não quis comentar o pedido, mas ressaltou que irá preservar quatro mil metros de bosque que estão no pedaço da rede. A Rede não tem previsão de quando o hipermercado será construído. O movimento que quer a criação do parque afirma que uma construção pode abrir caminho para que outros espaços do terreno, da Federação Espírita do Paraná, também deem lugar a empreendimentos comerciais e residenciais.

A prefeitura informou que tem conhecimento da iniciativa, mas que não foi procurada à respeito da criação do parque. A gestão salientou o fato da propriedade não ser pública e que é “historicamente favorável a criação de novas unidades de conservação”.

Segundo o prefeitura, não existe nenhum pedido em trâmite nas secretarias de Urbanismo e Meio Ambiente relacionado a construção do hipermercado. Na Câmara Municipal, o vereador Felipe Braga Côrtes, do PSD, usou a sessão plenária para discutir o tema. O vereador é favorável à ideia de utilizar e preservar o espaço. Vários parlamentares também se manifestaram, entre eles Goura, do PDT, que participa da mobilização pela criação do parque.

Comments

  1. Esperamos que as autoridades de nosso município sejam sensíveis a causa e vejam o quanto é importante a manutenção das áreas verdes. Além de toda questão histórica do bairro. A Nilo Peçanha já tem um trânsito considerável devido aos colégios e outros hipermercados.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*