Moro aceita nova denúncia contra o ex-ministro José Dirceu

(Foto:Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Uma nova denúncia foi aceita pelo juiz Sérgio Moro contra o ex-ministro José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato. Dirceu agora é acusado de receber quase dois milhões e meio de reais em propinas das empreiteiras Engevix e UTC Engenharia enquanto ocupava o cargo na Casa Civil do governo Lula.

Os pagamentos teriam ocorrido por meio da contratação dos serviços de consultoria por empresas ligadas a Dirceu. De acordo com a acusação, o ex-ministro teria recebido as vantagens indevidas mesmo durante e após o julgamento do Mensalão.

Segundo o despacho de Moro, existem elementos suficientes para embasar a nova denúncia, entre eles estão documentos e depoimentos de representantes das empresas. No entanto, Moro decidiu deixar a ação suspensa por um ano já que todos os envolvidos no processo já foram condenados na Lava Jato.

Na sequência, o magistrado deve analisar qual deve ser o procedimento. Moro pontua que não vislumbra interesse no Ministério Público Federal em prosseguir com mais uma ação penal contra as mesmas pessoas, a fim de obter mais uma condenação.

Esta é a terceira ação envolvendo o ex-ministro no âmbito da Lava Jato. José Dirceu foi sentenciado duas vezes em primeira instância com penas de 11 anos e 3 meses e de 20 anos e 10 meses de prisão – esta última foi aumentada, em segunda instância para 30 anos e 9 meses.

No entanto, por decisão do Supremo Tribunal Federal ele foi solto em maio do ano passado e responde o processo em liberdade. Nesta denúncia, além de Dirceu também viraram réus o irmão dele, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, o ex-executivo da UTC, Walmir Pinheiro Santava, e o ex-executivo da Engevix, Gerson Almada.

Moro decidiu rejeitar a denúncia contra o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, pela falta de provas. Na avaliação do magistrado, os argumentos que embasaram a denúncia foram os mesmos que foram considerados insuficientes pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que absolveu Vaccari em outras ações.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*