Moro autoriza transferência de Sérgio Cabral para o Rio de Janeiro

O ex-governador Sérgio Cabral deixou o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, pouco antes das 15h desta quarta-feira (11). A transferência para um presídio no Rio de Janeiro foi autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro.

De acordo com despacho do começo da tarde, Moro determinou que a transferência fosse feita sem algemas. Em janeiro deste ano, quando o ex-governador foi trazido da capital fluminense para o presídio do Paraná, Cabral foi algemado, nas mãos e nos pés, para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba.

À época, o juiz Sérgio Moro pediu que a Polícia Federal explicasse o motivo do uso de algemas. Em ofício, a PF disse que o equipamento era necessário para garantir a segurança do próprio preso, da equipe policial e de terceiros.

Ontem (10), a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal autorizou o retorno de Cabral para uma cadeia do Rio de janeiro. Por 3 votos a 1, os ministros autorizaram a transferência e criticaram o uso de algemas e correntes nas pernas de Cabral.

O ex-governador voltou a ficar detido no Paraná por conta de uma série de regalias que recebia no presídio de Benfica, onde estava preso no Rio. Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016 e já foi denunciado pelo menos 20 vezes pelo Ministério Público Federal. Em Curitiba, Cabral foi condenado a 14 anos e dois meses de prisão.

Conforme a sentença, ele cometeu os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No Rio de Janeiro, Cabral virou réu 22 vezes em processos oriundos da Operação Lava Jato. Ao todo, contando a sentença proferida pela Justiça Federal do Paraná, Cabral foi condenado em quatro ações penais.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*