Moro minimiza importância de interrogatório e pede para apoiadores da Lava Jato que não saiam às ruas

(Foto: Divulgação/FIEP)

(Foto: Divulgação/FIEP)

O juiz federal Sérgio Moro disse estar preocupado com o interrogatório do ex-presidente Lula marcado para a próxima quarta-feira (10). Durante uma palestra, ontem à noite, ele comentou que não quer frustrar grandes expectativas da sociedade com o interrogatório do petista. Durante a fala, o juiz explicou que o interrogatório de um réu é um ato natural do processo que não trará nada conclusivo.

Sérgio Moro fez, também, uma orientação voltada aos manifestantes que apoiam a Operação Lava Jato. O juiz federal pede para que eles não saiam às ruas – porque prefere, neste caso, que seja um “jogo de torcida única”.

De acordo com o juiz federal Sérgio Moro, o depoimento do réu é uma fase que pouco acrescenta ao processo. Pela Constituição, os réus podem, inclusive, ficar em silêncio. Para Moro, essas manifestações não são relevantes e que ele se preocupa com o bem-estar de todos.

A palestra de Sérgio Moro ainda permitiu momentos de descontração. Quando respondia a perguntas da plateia, o responsável pela Lava Jato na primeira instância teve que responder até sobre a escolha da gravata vermelha que vestia.

O magistrado, contudo, manteve o discurso em tom de preocupação com o clima de confronto entre pessoas que apoiam Lula e críticos do petista. Em vários momentos fez pedidos para que manifestantes não saiam às ruas, principalmente os que apoiam a Operação Lava Jato. Moro participou do 1º Congresso do Pacto pelo Brasil, realizado pelo Observatório Social do Brasil, na capital paranaense.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*