Morte de detento no Complexo Médico-Penal de Pinhais será investigada pelo Depen-PR

DEPEN

A morte de um detento dentro do Complexo Médico-Penal em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, será investigada pelo Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR). A unidade é a mesma onde estão os presos da operação Lava Jato.

O homem foi morto dentro da carceragem, no começo da madrugada desta quarta-feira (03). Ele estava na ala de detentos psiquiátricos. Há informações de que ele teria se envolvido em uma briga com um colega de cela. No entanto, ainda não há confirmação oficial. Acredita-se, também, que o crime tenha sido premeditado.

O corpo da vítima foi encaminhado ao IML durante a madrugada. Júlio César de Moura Funck tinha 19 anos. Segundo o Depen, um dos quatro presos da mesma cela assumiu a autoria do crime. Testemunhas relataram que os dois teriam discutido e entrado em luta corporal. Júlio acabou morto por asfixia, depois de ser golpeado com uma “gravata”.

A Polícia Civil também investiga o caso. Esta é a segunda ocorrência em menos de um mês. No começo de abril, um detento foi morto dentro da Casa de Custódia de Curitiba por outro presidiário. A informação é de que ele teria sido executado por ser informante de agentes de segurança.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*