Motoristas enchem o tanque com receio de falta de combustíveis

Foto: Ricardo Pereira

Foto: Ricardo Pereira

Motoristas de Curitiba aproveitaram esta quarta-feira (25) para encher o tanque do carro, com receio de que haja falta de gasolina ou etanol nos postos da cidade, por conta da greve dos caminhoneiros. O medo é de que a situação na capital fique parecida com a das cidades do interior, onde já falta combustível e o litro da gasolina chega a ser vendido a R$ 7. Por isso, quem pôde já completou o tanque do veículo, como fez o empresário Ênio Dallicani.

Ontem, o Sindicombustíveis – sindicato que representa os donos de postos – informou que não há risco de faltar etanol ou gasolina, devido à proximidade com a Refinaria da Petrobras em Araucária, região metropolitana de Curitiba. Mesmo assim, tem proprietário de posto que prevê falta de combustível para amanhã, caso não receba o pedido que já está atrasado. José Manoel relata que o faturamento deveria ter sido feito na terça-feira (24) à noite, mas até a manhã de quarta-feira (25) não havia ocorrido.

Por outro lado, muitos estabelecimentos receberam a gasolina e o etanol normalmente nesta quarta-feira (25). Mesmo assim, o gerente de pista de um posto no Cristo Rei, Alex de Oliveira, contabiliza um aumento de 10% na movimentação, desde a terça-feira (24).

O preço da gasolina comum encontrado hoje na maioria dos postos em Curitiba variava de R$ 3,19 até R$ 3,39. No entanto, segundo os donos dos estabelecimentos, os boatos de que pode haver falta de combustível não interferiram no valor cobrado do consumidor final. Caso algum motorista encontre um custo considerado abusivo, pode buscar o Procon-PR pelo telefone 0800-411512.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*