MP ajuiza nova ação contra Derosso

O Ministério Público do Paraná ajuizou ontem outra ação de improbidade administrativa contra o vereador João Cláudio Derosso (PSDB), ex-presidente da Câmara Municipal de Curitiba. Derosso já responde por suposto direcionamento de uma licitação na área de comunicação para a empresa da mulher dele, agora está sendo responsabilizado pela contratação de 5 funcionários fantasamsa na Câmara. Na ação, o Ministério Público pede o bloqueio de bens dos acusados no valor de quase 11 milhões de reais – dos quais 1,6 milhão em bens do parlamentar. A inteção é garantir a devolução de 3,6 milhões de reais aos cofres do Legislativo Municipal e eventual pagamento de multa. O vereador João Claudio Derosso foi procurado pela BandNews, mas não respondeu às ligações. A investigação do Ministério Público concluiu que desde 1997, cinco funcionários fantasmas acumularam cargos na Câmara de Curitiba e na Assembleia Legislativa. A Câmara pagou indevidamente mais de 3,6 milhões de reais (valor corrigido) em salários. Na mesma ação, o irmão de Bibinho, o ex-vereador Edhen Abib também é investigado pela contratação de fantasmas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*