MP move ação contra farmácia em Londrina

O Ministério Público do Paraná propôs nesta semana uma ação contra uma farmácia de Londrina. O proprietário e a farmacêutica são acusados de se apropriar indevidamente de quase 200 mil reais do governo, através do Programa Farmácia Popular. Eles simulavam vendas de medicamentos, utilizando dados de clientes que desconheciam a fraude. Depois disso, encaminhavam a papelada falsificada ao Ministério da Saúde e eram ressarcidos pelas vendas que nunca existiram. O procurador da república, Luiz Antônio Ximenes, conta que várias dessas vendas foram registradas após o horário de funcionamento da farmácia, fato que se tornou mais um indício do crime. Caso sejam condenados, os dois acusados deverão devolver aos cofres públicos o valor desviado. Eles também serão julgados pelo crime de estelionato e podem até ser presos. 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*