Municípios paranaenses não investem mínimo estabelecido em educação

Um levantamento feito pelo Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação mostrou que sete municípios paranaenses não investiram em educação o mínimo estabelecido pela Constituição Federal – que determina que os governos municipais e estaduais apliquem 25% dos seus recursos próprios ou mais em manutenção e desenvolvimento do ensino. O Paraná é o estado com o maior número de municípios que não atendem à exigência constitucional, seguido por Rio Grande do Sul e São Paulo, os dois com cinco cidades com índices inferiores ao estabelecido em lei. Colorado, uma cidade do norte do Paraná com quase 21 mil habitantes, não atingiu a meta estabelecida e ficou em trigésimo quarto lugar entre as cidades que menos investiram em educação. A secretária Sonia Piffer, que assumiu o cargo há dois meses com a morte da secretária de Educação anterior, não soube explicar os motivos para que a meta constitucional não fosse atingida. Mas admitiu que encontrou problemas na secretaria e está tentando corrigi-los.

Também não atingiram a meta os municípios de Ibiporã, Brasilândia do Sul, Ourizona, Campina do Simão, Guaraniaçu e Paranavaí.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*