Nos EUA, paranaense desenvolve projeto que ajuda pacientes com Parkinson

(Foto: Divulgação/Not Impossible Labs)

Um paranaense que mora nos Estados Unidos ganha a vida construindo ferramentas para ajudar outras pessoas. Daniel Belquer é natural de Londrina, mas se mudou para o país norte americano em 2014, para trabalhar em um instituto de artes eletrônicas e tecnologias.

Em pouco tempo, ele conheceu o projeto Not Impossible Labs, que estava procurando alguém que ajudasse na criação de um aparelho para surdos. Foi aí que a vida do paranaense mudou. Ele entrou para a empresa e começou a desenvolver um dispositivo para possibilitar que pessoas surdas ou com audiência comprometida pudessem ouvir música.

O dispositivo foi testado, pela primeira vez, em um show da cantora Lady Gaga, nos Estados Unidos. O evento foi em 2016. Daniel conta que o mais bacana é proporcionar uma experiência completa àqueles que tinham até dificuldade de entender o que acontece durante um show.

A grande novidade, agora, é a descoberta de que o aparelho não ajuda apenas surdos, mas pode contribuir muito no dia-a-dia de pessoas diagnosticadas com Mal de Parkinson. Com o sistema já desenvolvido, Daniel trabalhou para produzir outro dispositivo que melhora, consideravelmente, atividades básicas dos pacientes. Daniel conta que foi convidado para testar o aparelho em um dos maiores hospitais do mundo.

O trabalho começou a ser feito com 50 pacientes e, para este ano, a programação é testá-lo em mais 200 pessoas. Os dois equipamentos ainda não estão no mercado, mas a expectativa é boa. Uma empresa de engenharia está fornecendo suporte para que os aparelhos comecem a ser produzidos em grande escala.

(Foto: Divulgação/Not Impossible Labs)

A expectativa é de que eles comecem a ser vendidos no segundo semestre deste ano. Para o Daniel, poder ver o resultado do próprio trabalho, todos os dias, é algo muito gratificante.

Quem ficou interessado em conferir um pouco o trabalho do Daniel pode acessar o site notimpossible.com.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*