O Paraná convive com a falta de leitos psiquiátricos nos hospitais gerais

A defesagem de leitos psiquiátricos hoje, com a implantação da Lei Nacional de Assistência Psiquiátrica, é de 20 mil leitos. De acordo com o presidente da Sociedade Paranaense de Psiquiatria, André Rotta, os pacientes em estado mais grave acabam deixando de ser atendido pela falta de vaga.

Muitos hospitais deixam de abrir as portas pelo valor baixo pago pelo SUS – Sistema Único de Saúde.

Em alguns casos, os pacientes chegam a esperar até oito dias em busca de uma vaga em leito psiquiátrico no Paraná.

O governo federal até acenou com a possibilidade de pagar mais pelos leitos criados para atendimento de pacientes psiquiátricos: em torno de 150 reais por dia. No entanto, segundo André Rotta, ainda existe preconceito para criação destas vagas nos hospitais gerais. Ele apela para que seja criado um debate entre governo, sociedade e psiquiatras para que uma nova política de Assistência Psquiátrica seja criada no Brasil.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*