O Paraná e a crise: inovação na indústria não cresce, mas também não diminui

Foto: Gilson Abreu/FIEP

Uma relativa estagnação. É esse o cenário atual da indústria paranaense no que diz respeito ao potencial de inovação. O resultado foi apurado pela Fiep, a Federação das Indústrias do Paraná, e apresentado na terceira edição da Bússola da Inovação nessa quinta-feira (9). Nem de longe, contudo, os dados são considerados negativos. À luz das dificuldades enfrentadas por todos os setores da economia brasileira devido à crise, mais importante é avaliar que o Estado não registra perdas significativas. É o que explica Marília de Souza, gerente dos Observatórios da entidade.

Essa foi a terceira edição da pesquisa. Ao todo, 503 empresas de 91 cidades e 19 setores diferentes participaram da iniciativa – número quase 14% maior do que o da primeira edição do levantamento, que data de 2012. Para a Fiep, a Bússola serve de guia para a proposição de ações, serviços e outras medidas capazes de fomentar melhorias dos indicadores nas empresas.

Outro levantamento cujos resultados foram apresentados ontem pela Fiep foi o da Bússola da Sustentabilidade. Essa outra pesquisa, elaborada nos mesmos moldes da de inovação, traça um panorama da sustentabilidade na indústria ao mesmo tempo em que indica possíveis caminhos para que as empresas melhorem nesse quesito, que pesa cada vez mais na balança da competitividade.

Já na edição de estreia, a iniciativa teve a participação de 154 empresas de 48 municípios e 20 setores diferentes. Os dados mostram que 27% do setor produtivo do Estado desenvolve e inova pensando em sustentabilidade.

Em relação à sustentabilidade, a preocupação com o tema é mais forte nos processos e relações internos, como no planejamento e gestão de procedimentos – dimensões que tiveram nota média de 4,1 em uma escala que vai de 0 a 10. Quando o foco se distancia do núcleo das empresas, no entanto, as notas diminuem: nos aspectos macroambientais, por exemplo, que incluem meio ambiente e engajamento local, as notas foram menores, de 1,9 e 2,1, respectivamente. Para a Fiep, o grande desafio é desmistificar a ideia de que sustentabilidade é cara e atrapalha o negócio. Os resultados podem ser consultados nos painéis disponíveis em bussoladainovacao.org.br e bussoladasustentabilidade.org.br.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*