Operação apreende implantes dentários falsificados na grande Curitiba

Imagem ilustrativa / Anvisa

Mais de duzentos mil implantes dentários sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária foram apreendidos hoje em operação da Anvisa e da Polícia Federal. Quatro empresas de Curitiba e de Pinhais foram alvos da Operação Fake e os responsáveis acabaram presos. A ação faz parte de uma ação conjunta que já passou por São Paulo, Goiânia e João Pessoa. O fiscal federal da Anvisa, João Roberto Ferreira de Castro, lembra que a Operação Fake está na segunda fase. Os materiais apreendidos são produzidos sem as mínimas condições de higiene. A falsificação de implante dentário é considerada crime hediondo e a pena varia de dez a quinze anos de prisão em regime fechado. As peças apreendidas seriam distribuídas para todo o Brasil. Além da fabricação irregular, os fiscais constataram pirataria de licenças e documentos. O gerente da associação brasileira que representa a indústria de artigos e equipamentos médicos e odontológicos, Joffre Moraes, afirma que esses produtos têm origem variada. A indústria alerta que cabe ao dentista informar ao paciente a procedência de implantes e componentes. Os produtos saem da fábrica com etiquetas de rastreabilidade, às quais distribuidoras e profissionais têm acesso. Dos mais de 2 milhões de implantes feitos no país, 30% são realizados com produtos sem procedência, sem o conhecimento do consumidor.

Comments

  1. Davi Chaves says:

    Deveria ser publicado o nome das tais empresas q fazem esse tipo de trabalho irregular para não carona mais no golpe!

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*