Osmar Serraglio recusa Ministério da Transparência

Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

O paranaense Osmar Serraglio rejeitou a oferta para ocupar a cadeira de ministro da Transparência deixada por Torquato Jardim, que assumiu o Ministério da Justiça. Serraglio foi ministro da Justiça por menos de três meses e acabou convidado para o lugar de Torquato pelo presidente Michel Temer. Em nota divulgada no fim da manhã desta terça-feira (30), ele recusou o posto, agradeceu pela oportunidade de ter participado do governo e disse que volta para a Câmara dos Deputados, tirando assim a vaga do suplente dele, Rodrigo Rocha Loures, também do PMDB paranaense.

Fora do Legislativo, Rocha Loures perde a prerrogativa de foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal e pode ser preso pela Polícia Federal, que conduz as investigações da Operação Lava Jato. Ele foi filmado pela PF carregando uma mala com propina entregue por um executivo da JBS.

Osmar Serraglio passou no dia de ontem (segunda, 29) às voltas com o assunto. Ele se reuniu com o líder da bancada do PMDB na Câmara Federal, Baleia Rossi (SP), que ficou encarregado das negociações sobre a troca de cargos nos dois ministérios.

Partiu da bancada do PMDB na Câmara o pedido de transferência de Serraglio para o Ministério da Transparência. É essa pasta que faz os acordos de leniência com as empresas investigadas pela Lava Jato.

Osmar Serraglio foi citado nas investigações da Operação Carne Fraca, que apura um esquema de pagamento de propinas e vantagens indevidas envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e frigoríficos. A BandNews tenta contato com ele desde ontem, mas o político não atende e nem retorna as ligações. O presidente Michel Temer ainda não emitiu posicionamento sobre a decisão do paranaense.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*