Paraná é o quinto estado que mais insere jovens aprendizes no mercado de trabalho

O Paraná é o quinto estado a inserir jovens aprendizes no mercado de trabalho. Os dados são do Ministério do trabalho que mostra que em todo o Brasil mais duzentos mil jovens entraram como aprendizes em empresas de diferentes ramos. 6% dos menores aprendizes de todo o país são paranaenses, somando um número de mais de 12 mil jovens. Embora pareça expressivo, o número de contratados está abaixo do potencial do estado.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o Paraná tem capacidade para empregar mais de 60 mil aprendizes. Os números mostram que apenas 20% dos cargos estão ocupados e quase quarenta e oito mil jovens deixaram de entrar no mercado de trabalho. De acordo com o gerente de Recursos Humanos, Fábio Fernandes, o principal motivo do déficit é o desconhecimento da lei do Menor Aprendiz.

Para que o quadro de menores aprendizes fique completo, especialistas apostam na nova ferramenta que vai ser implantada em 2018. A partir de janeiro do ano que vem, será inserido o e-social – um sistema informatizado onde as empresas vão enviar ao governo a relação dos funcionários.

Para Fábio Fernandes, a nova ferramenta vai impulsionar as contratações, pois fará um cruzamento de dados com os registros em carteira dos jovens e os das empresas.

A estudante Tainá Taborda, de 17 anos, iniciou o primeiro emprego há um mês. Ela cursa técnico de administração e ingressou como menor aprendiz em uma empresa de contabilidade.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o programa de aprendizagem profissional, proporciona ao menor aprendiz a oportunidade do primeiro emprego. O contrato é firmado com empregador, empregado e instituição de ensino. São considerados aprendizes os jovens com idade entre 14 e 25 anos que tenham concluído ou estejam cursando o ensino fundamental ou médio e que esteja participando de um programa de uma organização formadora na área em que atua ou pretende atuar.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*