Paraná tem redução de homicídios no primeiro semestre e aumento no tráfico de drogas

Foto: Jaelson Lucas/ANPr

O Paraná teve pelo sexto ano consecutivo uma redução no número de homicídios no primeiro trimestre. Também sofreram queda os índices de crimes como roubos a estabelecimentos comerciais, a veículos e a residências. Por outro lado, os dados estatísticos divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública indicam aumento no número de crimes como de tráfico de drogas e contra a dignidade sexual.

Desde que o Relatório Estatístico Criminal começou a ser produzido, em 2007, o recorde havia sido registrado em 2010, com 1001 casos de homicídio. No ano passado, o dado trimestral ficou em 628 casos, pela primeira vez abaixo do menor índice até então, que era de 670, no primeiro ano da coleta (2007). Neste ano, foram registrados 509 assassinatos no primeiro trimestre, o que representa uma queda de 19% na comparação com o mesmo período de 2017. Curitiba ainda é a recordista em homicídios no Paraná, com 79 casos, seguida de Paranaguá, com 22, São José dos Pinhais, com 18, e Ponta Grossa e Foz do Iguaçu, com 15 casos cada. Roubos e furtos também diminuíram em todo o estado no primeiro trimestre deste ano, se comparado ao mesmo período de 2017.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Julio Reis, atribui a redução no número de homicídios a iniciativas de policiamento preventivo e investigação.

O número de ocorrências envolvendo tráfico de drogas aumentou quase 25% na comparação entre o primeiro trimestre de 2017 e o primeiro trimestre deste ano. Foram 2.380 casos no primeiro trimestre do ano passado contra 2.959 no mesmo período de 2018. O secretário Julio Reis afirma que o controle da criminalidade na fronteira ainda é um desafio para o estado.

Em Curitiba, os bairros mais violentos são a Cidade Industrial, com 14 registros de homicídio no primeiro trimestre deste ano, seguida do Tatuquara, com sete; e Cajuru, Centro e Seminário com cinco cada. Em 255 dos 399 municípios paranaenses não houve registro de assassinatos no período.

 

Foto: Cabo Daniel Meneghetti/PMPR

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*