Passagem de ônibus não deve diminuir após redução do preço do diesel, diz Urbs

Mesmo com a redução de cerca de 50 centavos por litro de diesel no Paraná, após a greve dos caminhoneiros, o valor da passagem paga pelos usuários do transporte público de Curitiba não deve diminuir. Caso as reduções do imposto federal, de 46 centavos, e do imposto estadual, de 5 centavos, fossem aplicadas, o valor da tarifa poderia baixar cerca de 10 centavos. Hoje o usuário paga R$ 4,25 na tarifa comum em Curitiba.

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, afirma que a redução do preço do diesel vai ajudar a prefeitura a manter o “equilíbrio” entre o preço cobrado do usuário e o valor repassado às empresas do transporte público.

A redução do imposto federal, no entanto, não estava prevista. Mesmo assim, o presidente da Urbs afirma que a medida vai ajudar na construção dos novos valores das passagens previstos para 2018.

Embora a redução não vá ser aplicada a passagem, quando houve aumento do imposto federal, o valor foi aplicado. Em julho de 2017, o governo federal aumentou em 86% a alíquota de PIS/Cofins sobre o óleo diesel. Esse reajuste levou a Prefeitura de Curitiba a aumentar em três centavos a tarifa técnica do transporte coletivo, que é o valor pago pelo município aos empresários que operam o sistema de ônibus.

Na semana passada, vereadores de Curitiba pediram que a prefeitura baixe o valor da passagem de ônibus. A sugestão partiu do vereador Bruno Pessuti, do PSD. Nas contas dele, a redução poderia chegar a três centavos na tarifa técnica. O valor parece pequeno, mas de acordo com o vereador, cada centavo reduzido equivale a uma economia de cerca de 1 milhão de reais por mês em todo o sistema.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*