PDT quer restringir investigações do Ministério Público

O PDT entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra um decreto do governo do Paraná sobre a atuação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público. O partido questiona as investigações dos promotores do MP. O relator da ação é o ministro Luiz Fux. Essa medida já havia sido anunciada pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi.

Caso o argumento do partido seja aceito, o atual prefeito de Londrina, município que fica no norte do estado, Barbosa Neto, poderia ser beneficiado. Ele é investigado pelo Gaeco, que analisa supostas ações ilegais na administração de Londrina. Mais duas ações em tramitação na justiça também questionam a atuação do Ministério Público em investigações criminais.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*